terça-feira, 15 de janeiro de 2019

O que Adam Smith teria a dizer sobre o salário mínimo


Pai do liberalismo econômico, o escocês era muito mais refinado que seus seguidores contemporâneos. E nunca disse muitas das insanidades marotamente atribuídas e ele 

  
Por David Deccache, editor do Economia à Esquerda

quinta-feira, 10 de janeiro de 2019

Ajudada por algoritmos, extrema-direita fez do Youtube seu celeiro

Extensa reportagem de Yasodara Córdova, publicada no The Intercep, mostra como a principal plataforma de vídeos na internet, o Youtube, se transformou num celeiro da nova direita radical, dentro e fora do Brasil. Graças à aplicação de algoritmos, conteúdos extremistas ganham cada vez mais visibilidade numa rede interconectada que tem feito a cabeça (e a fama) de muita gente

quarta-feira, 9 de janeiro de 2019

Comunistas chineses querem mais divulgação teórica


Alto líder do PCC pede melhor trabalho de comunicação sob o pensamento de Xi

  
O alto líder do Partido Comunista da China (PCC), Wang Huning, pediu  um melhor trabalho de comunicação sob a orientação do Pensamento de Xi Jinping sobre o Socialismo com Características Chinesas para uma Nova Época. Wang, membro do Comitê Permanente do Birô Político do Comitê Central do PCC e membro do Secretariado do Comitê Central do PCC, fez o pedido em uma reunião com as autoridades de comunicação da China.

terça-feira, 8 de janeiro de 2019

Qual o paradigma chinês? "Sinomics" ou o "Socialismo de Mercado"?


Por Alberto Gabriele e Elias Jabbour*

  
Artigo recente publicado na agência Xinhua (1), assinado por Zheng Xin e Wang Xiuqiong chama a atenção a um tema/questão cada vez mais recorrente entre os economistas, sobretudo heterodoxos: dado o longevo, robusto e resiliente crescimento econômico por quase quatro décadas, o caso chinês já pode ser considerado como um paradigma, nomeado, conforme os autores do artigo, “Sinomics”?

terça-feira, 1 de janeiro de 2019

Correlação de forças na geopolítica mundial na atualidade



Quando usamos o termo correlação de forças no mundo estamos querendo analisar Quais são as forças políticas em cada um dos Campos existentes na sociedade. Para efeitos de análise neste livro adotamos basicamente a existência de dois Campos fundamentais: O campo do imperialismo liderado pelos Estados Unidos e o campo da Resistência cuja as forças ainda não estão sob um comando Unificado.

domingo, 30 de dezembro de 2018

Os êxitos da educação cubana em 2018




Educação em Cuba: o que foi feito em 2018? Cuba é o país da América Latina e do Caribe com o maior índice de desenvolvimento educacional.

Yenia Silva Correa - jornal Granma
  
Na região, somente Cuba alcançou os objetivos globais de Educação para Todos, no período de 2000 a 2015. Cuba é um exemplo mundial das melhores práticas em Educação para o Desenvolvimento Sustentável. Estas foram algumas das manchetes publicadas, desde 2016 até o presente, no site oficial da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). De fato, o último é de data recente (março de 2018).

sábado, 22 de dezembro de 2018

“NÃO POSSO ESQUECER VOCÊS”


 
A Escola Arnaldo Alves Cavalcanti, acabou de formar mais 06 turmas em 2018. Foram os 3º Ensino Médio A, B,C e D e as turmas do  EJA MÉDIO E EJA CAMPO.   Como sempre a festa ocorreu no Auditório Dedé Monteiro da escola, que ficou lotado em clima de festividade. Aqui publico,em forma de cordel, a mensagem para os formando dos terceiros C e D que me homenagearam. 

sexta-feira, 14 de dezembro de 2018

O golpe neoliberal definitivo? A "Batalha pela Nação Brasileira"


No Brasil, marcado por transições lentas, graduais e seguras, podemos assistir a um retrocesso civilizacional (lento, gradual e seguro).

Por Elias Jabbour, especial para o Portal Vermelho*

  
A transformação do neoliberalismo em política definitiva de Estado não é algo inédito na história. O exemplo chileno onde a participação do Estado na economia é proibitiva sob forma de lei é quase clássico. Por lá um golpe militar permitiu, na base da força, a construção rápida de uma ordem institucional que (ainda) garante a primazia do mercado (financeiro) sobre os gânglios vitais da economia. No Brasil, marcado por transições lentas, graduais e seguras, podemos assistir a um retrocesso civilizacional (lento, gradual e seguro). Após Collor, Fernando Henrique Cardoso (FHC) e Temer, Jair Bolsonaro poderá ser o algoz do Capitalismo de Estado brasileiro.

O impacto do golpe de 2016 nos indicadores sociais


A tão prometida e esperada recuperação econômica se refletiu apenas no setor de serviços, cujo crescimento foi baseado na informalização e jornadas mais flexíveis. O Brasil cresceu pouco e aumentando a desigualdade.

Por Rafael da Silva Barbosa*

Foto: Agência Brasil
  
O recém-divulgado documento do IBGE – Síntese de indicadores sociais: uma análise das condições de vida da população brasileira 2018 – é uma ótima oportunidade para se discutir os impactos sociais do golpe de Estado, de 31 de agosto de 2016[1].

Wadson Ribeiro: A escola é laica


Na última terça-feira (11), ecoou uma importante vitória dos educadores, estudantes e da educação pública e de qualidade em todo o Brasil. Foi arquivado na Câmara dos Deputados o Projeto de Lei Escola Sem Partido (PL 7180/14), também conhecido como “Lei da Mordaça”. O arquivamento sepulta as esperanças daqueles que queriam ver o projeto aprovado nessa legislatura e garante, a priori, a liberdade de ensinar e de aprender, sem nenhum tipo de tutela obscurantista. 

Por Wadson Ribeiro*

Projeto Escola Sem Partido foi derrutado na Comissão Especial da Câmara.Projeto Escola Sem Partido foi derrutado na Comissão Especial da Câmara.
Tal projeto nasceu junto com o ambiente político regressivo que se instalou no Brasil a partir das jornadas de junho de 2013. Ao contrário do que muitos podiam crer, tais manifestações desestabilizaram o país e abriram caminho para a ascensão de forças retrógradas aos governos e ao parlamento. A tramitação com força deste projeto foi possível graças ao crescimento da bancada evangélica eleita em 2014, que associou-se a outras bancadas, como a da segurança pública, conhecida como “bancada da bala,” e impuseram, com os auspícios do então presidente da Câmara, Eduardo Cunha, uma agenda conservadora ao país.

sexta-feira, 7 de dezembro de 2018

Oposição adia votação da Lei da Mordaça


Obstrução feita por parlamentares contrários à matéria adia novamente votação do relatório do projeto. Nova reunião foi marcada para a próxima terça-feira (11).

Por Christiane Peres*

Richard Silva PCdoB na Câmara
  
As reuniões da comissão especial que analisa o Projeto de Lei (PL) 7180/14, denominada de Escola Sem Partido, desta semana, mais uma vez foram marcadas por bate-boca entre parlamentares favoráveis e contrários à matéria, obstrução, e tentativas de atropelo do regimento. No entanto, apesar da pressa fundamentalista, a obstrução feita pela Oposição impediu, novamente, a votação do relatório do deputado Flavinho (PSC-SP).

terça-feira, 4 de dezembro de 2018

PREFEITURA DE TABIRA PARTICIPA DO CURSO DE SUSTENTABILIDADE NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA


 Por Dedé Rodrigues

A Prefeitura Municipal de Tabira, sob o comando do Prefeito Sebastião Dias,  participou por intermédio da Secretaria da Juventude e Meio Ambiente,  do Curso de Sustentabilidade na Administração Pública (A3P)  promovido pelo Ministério do Meio Ambiente e o Consórcio Cimpajeú, em Afogados da Ingazeira, ministrado pelo Coordenador Geral da A3P Dioclécio Luz, nos dias 03 e 04 de Dezembro de 2018.  Participaram pela Secretaria de Juventude e Meio Ambiente, o Secretário Dedé Rodrigues e o Engenheiro Ambiental Elves Santos. Abaixo você verá as fotos do evento e alguns slides do curso.

Crise econômica se agrava e abre caminho para a extrema direita


Sinais de degradação social se espalham por todas as regiões do planeta


Por Osvaldo Bertolino



  
Enquanto o presidente eleito Jair Bolsonaro se movimento para montar o seu governo, sustentado nas duas grandes vigas-mestras comandadas pelos superministros Sérgio Moro na Justiça e Paulo Guedes na economia, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) revela os dados medíocres do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro, a soma de todos os bens e serviços produzidos no país. O crescimento foi de 0,8% na passagem do segundo para o terceiro trimestre de 2018, na série com ajuste sazonal. 

domingo, 2 de dezembro de 2018

PROGRAMA TABIRA EM TEMPO N. 163





RESUMO.

                      

DATA:  25\11\2018



PENSAMENTO DO DIA

Minha música é contra o sistema, a favor da justiça. É contra as regras que dizem que a cor de um homem lhe decide o destino. Deus não fez regras sobre a cor.




NO QUADRO COM ANTONIO DE DU VAMOS PERGUNTAR A ELE O QUE POVO PRECISA OU DEVERIA SABER HOJE SOBRE A ENTREGA DO  PAÍS

AO CAPITAL ESTRANGEIRO.


 NO QUADRO QUEBRANDO O TABU COM O PROFESSOR JOHW VAMOS PERGUNTAR A ELE SOBRE A CONTINÊNCIA DO GOVERNO BOLSONARO AO IMPERIALISMO AMERICANO. ESSA SUBSERVIÊNCIA É BOA PARA O BRASIL PROFESSOR?

sexta-feira, 30 de novembro de 2018

REFLEXÃO POLÍTICA DO DIA

A continência de Bolsonaro ao imperialismo dos Estados Unidos

O presidente eleito Jair Bolsonaro, que é capitão reformado do Exército brasileiro, corre o risco de ser apelidado de incontinente tamanho é seu afã em prestar continência, sobretudo em situações em que este cumprimento militar a rigor não se aplica.

terça-feira, 27 de novembro de 2018

O socialismo é para a humanidade


O objetivo do socialismo é tão simples quanto belo: a libertação de todas as pessoas da dominação, substituindo os sonhos atrofiados e a alienação pelo florescimento humano e pela criatividade ilimitada.

Por Adam J. Sacks*

A Vendedora de Flores/Pintura de Diego Rivera
  
Marx tinha um olho agudo para o coração em um mundo sem coração. Desde muito cedo ele se preocupou com as formas como o capitalismo submergiu os "problemas humanos" na luta pela sobrevivência material. Ele ansiava pelo dia em que ficasse mais claramente em foco quando o véu opressivo do capitalismo tivesse sido levantado e uma "sociedade humana" finalmente tivesse surgido.

sábado, 24 de novembro de 2018

"Escola Sem Partido" é rejeitada por 150 entidades de 87 países

Durante a 6a Assembleia Mundial da Campanha Global pela Educação, no Nepal, representantes de Mais de 150 entidades de 87 países aprovaram por unanimidade uma moção de emergência contra o projeto Escola Sem Partido. O documento foi proposto pela Campanha Latinoamericana pelo Direito à Educação (Clade), com apoio, entre outras, de entidades da Noruega, da Alemanha e de Angola

Divulgação
 Projeto está em discussão na Câmara dos Deputados Projeto está em discussão na Câmara dos Deputados
O projeto de lei Escola Sem Partido (PL 7180/14), indentificado como "Lei da Mordaça" pretende proibir o que chama de "prática de doutrinação política e ideológica" pelos professores, além de vetar atividades e a veiculação de conteúdos que não estejam de acordo com as convicções morais e religiosas dos pais do estudante. Define, ainda, os deveres dos professores, que devem ser exibidos em cartazes afixados nas salas de aula. O projeto de lei também esteve no centro do debate sobre a escolha do futuro ministro da Educação.

sexta-feira, 23 de novembro de 2018

Análise da Lei da Mordaça é marcada por censura


Presidente da comissão especial, deputado Marcos Rogério (DEM-RO), atropela oposição para garantir análise do projeto de lei que trata da chamada Escola Sem Partido. Pedido de vistas adia novamente votação.
Por Christiane Peres*

Vinicius Loures/Agência Câmara
   
Censura e arbitrariedades marcaram a reunião desta quinta-feira (22) da comissão especial que analisa o projeto conhecido como Escola Sem Partido (PL 7180/14). Em mais de cinco horas de bate-boca entre parlamentares apoiadores e contrários à matéria, o presidente do colegiado, Marcos Rogério (DEM-RO), atropelou regimento e deputados de Oposição para dar andamento ao texto.

terça-feira, 20 de novembro de 2018

Cidadania para Zumbi e os brasileiros numa democracia sem racismo


A homenagem que se faz em 20 de novembro, Dia Nacional de Zumbi e da Consciência Negra, precisa sair do papel e se tornar realidade – esta é a necessidade fundamental da democracia no Brasil.

Por José Carlos Ruy*

  
Há um livro com páginas de aço em Brasília, guardado no Panteão da Pátria Tancredo Neves, onde estão relacionados, sob o título "Livro dos Heróis e das Heroínas da Pátria", os nomes de mais de 43 personagens que o Brasil assim reconhece oficialmente. Lá estão registrados nomes da estatura de Tiradentes, Frei Caneca, Sepé Tiaraju, D. Pedro I, José Bonifácio, Zuzu Angel. A maioria está registrada individualmente; outros em grupo, como os escravos e ex-escravos que lideraram a revolta dos Alfaiates, na Bahia, no final do século 18. Há também heróis anônimos, como os “Soldados da Borracha” - que foram à Amazônia extrair o látex como parte do esforço de guerra de 1939 a 1945. São heróis que os brasileiros reverenciam.

sexta-feira, 16 de novembro de 2018

Mais Médicos - Venceu a insensatez, perde o Brasil


Uma tragédia para a vida e a saúde de 30 milhões de brasileiros.

Por Arthur Chioro*

Foto: Arakém Alcântara
  
Um caos para a organização do SUS, que depende da atenção básica para coordenar o acesso às redes regionais e garantir a universalidade e a integralidade da saúde.

quarta-feira, 14 de novembro de 2018

Manuela considera tragédia a saída dos cubanos do Mais Médicos

Para a deputada estadual Manuela d’Ávila (PCdoB) a saída dos profissionais cubanos do programa Mais Médicos afetará famílias pobres, crianças necessitadas e velhos em desamparo. A parlamentar pediu desculpas aos cubanos e registrou a solidariedade que eles sempre dedicaram aos povos do mundo.

Reprodução
  
Manuela d’Ávila afirmou, através de suas redes sociais, que “o fim da participação dos médicos cubanos no Mais Médicos é uma primeira tragédia da ideologização e da loucura persecutória contra a esquerda que está em curso em nosso país”. Segundo a parlamentar mais de 30 milhões de famílias ficarão sem médicos. Para ela, serão afetadas as famílias mais pobres, as crianças que necessitam, a velhice desamparada.

quinta-feira, 8 de novembro de 2018

Enquanto os bancos lucram, 62% dos brasileiros estão endividados


Só com os juros cobrados, os bancos embolsaram mais de R$ 354 bilhões no ano passado. Os juros do cheque especial chegam a 300% ao ano. 10,8% da renda anual das famílias foram usadas para pagamento de juros

Por Rosely Rocha, especial para Portal CUT

Ilustração: Márcio Baraldi
  
Enquanto 62% dos brasileiros vivem o drama do endividamento e não têm condições de pagar suas contas, os bancos continuam obtendo lucros estratosféricos ano após ano. A explicação para este alto endividamento dos brasileiros são os juros médios cobrados de pessoa física que passam de 52% ao ano, chegando a 280% no cartão de crédito rotativo e mais de 300% no cheque especial.

terça-feira, 6 de novembro de 2018

Ideias de Guedes para Previdência são piores que as de Temer


Para Júlia Lenzi, pesquisadora na área da seguridade social, mudança na Previdência Social teria efeitos catastróficos

Por Lu Sudré, do Brasil de Fato

Divulgação
  
Mesmo antes de assumir o poder, Jair Bolsonaro (PSL) e sua equipe declararam que a reforma da Previdência será prioridade do novo governo. Além de apoiar as mudanças do projeto do governo Michel Temer (MDB), Paulo Guedes, cotado para ser ministro da Fazenda, afirmou que pretende propor um novo modelo de aposentadoria para o ano que vem. 

sexta-feira, 19 de outubro de 2018

Fundações lançam manifesto em defesa da democracia no Brasil


Fundações ligadas ao PCdoB, PT, PSB, PDT, PSol e Pros divulgaram manifesto em que defendem o regime democrático brasileiro e a tomada de posição diante do "desastre da instauração de um governo de conteúdo ditatorial". Defende ainda a constituição de uma ampla frente política nacional de defesa da democracia.

  
 Leia a íntegra do Manifesto das fundações partidárias:

Em defesa do regime democrático no Brasil

sexta-feira, 5 de outubro de 2018

Bolsonaro fugiu do debate, mas não saiu ileso. Haddad se fortaleceu

Bolsonaro fugiu do principal debate entre as candidaturas à presidência da República. Usou como álibi a convalescência. Mas, este álibi caiu. Não teve saúde para o debate, mas a teve para dar uma longa entrevista a outro canal de tv. Ausentou-se por conveniência, por medo, e obvio, por ser inapto à democracia.

Foto: Reprodução
 Fernando Haddad se fortaleceu na disputa presidencial Fernando Haddad se fortaleceu na disputa presidencial
Embora ausente foi confrontado. O momento talvez mais destacado do debate se deu a partir de uma pergunta de Fernando Haddad a Guilherme Boulos. Boulos, sem meias palavras, denunciou a tragédia que representou a ditadura militar e alertou que nunca ela esteve tão próxima de retornar, numa referência direta a Bolsonaro. Haddad respaldou o alerta e disse que “sem democracia, não há direitos.”

Haddad no debate da Globo: 'Nossos governos colocaram o pobre no orçamento'

Menos engessado que os debates realizados anteriormente, o último embate entre os presidenciáveis antes do primeiro turno, realizado pela TV Globo nesta quinta-feira (4), foi marcado pela busca dos candidatos em convencer os eleitores que irão às urnas no próximo domingo, dia 7.

Por Dayane Santos

Ricardo Stuckert
  
Dividido em quatro blocos, os candidatos Alvaro Dias (Podemos), Ciro Gomes (PDT), Fernando Haddad (PT), Geraldo Alckmin (PSDB), Guilherme Boulos (Psol), Henrique Meirelles (MDB) e Marina Silva (Rede) fizeram perguntas entre si, mas seguindo a estratégia adotada ao longo da campanha, Fernando Haddad (PT) foi o alvo preferidos dos candidatos da direita como Geraldo Alckmin e Alvaro Dias.